• Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

Não faça para os outros, o que eles podem fazer sozinhos

1/5
Please reload

TRAUMA TEM CURA

1/6
Please reload

TEATRO ESPONTÂNEO COMO ABORDAGEM TERAPÊUTICA

1/10
Please reload

Existem ausências que representam um verdadeiro triunfo

10/02/2017

As ausências doem, mas é uma dor que vai diminuindo e desaparece com o passar do tempo. Entretanto, a dor de compartilhar nossa vida com alguém que nos prejudica é grande e muito profunda. Um amigo, um familiar, um companheiro(a) podem amargar nossa vida, mas está em nossas mãos mantê-los longe e viver uma vida plena.

 

Se uma pessoa te menospreza, não te quer; se te critica para ferir-te, não te quer; se te insulta ou te maltrata, não te quer; se te ignora e não te valoriza, não te quer. Não é melhor que uma pessoa assim não esteja na sua vida? Isso sim é um verdadeiro triunfo.

 

“Não se preocupe com as pessoas do seu passado, há uma razão para elas não terem chegado a seu futuro”.
-Paulo Coelho-

Pessoas cuja ausência é um êxito


Com determinados tipos de pessoas, é preciso criar uma distância segura, uma distância que faça com que sejamos nós mesmos e possamos viver em um clima de bem estar e segurança. À seguir, apresentamos alguns tipos de pessoas cuja ausência é um verdadeiro êxito.

 

O pessimista


Podem aparecer em muitos momentos da nossa vida, entre nossos amigos, em um relacionamento, no trabalho. O primeiro que você precisa fazer é identificá-lo. É uma pessoa que não para de se queixar, para quem tudo é ruim, tudo está contra ela, sua paixão é censurar os demais sem nenhum fundamento.

Na verdade trata-se de uma pessoa com baixa autoestima que gosta de transmitir suas preocupações.

 

O manipulador


O manipulador lhe fará crer que o melhor para você é, casualmente, o que é melhor para ele, de maneira que você se encontrará fazendo coisas que não quer fazer. São pessoas que sabem manipular emoções e se utilizam dessa habilidade. Um manipulador é um especialista em identificar suas fraquezas.

Por esse motivo é importante identificá-lo o mais rápido possível, mas você precisa considerar que um manipulador pode ter muitas faces: uma pessoa que é sempre uma vítima e lhe faz sentir culpada de suas desgraças, uma pessoa que é agressiva e que prefere ser complacente do que enfrentar as coisas, uma pessoa que utiliza suas palavras para transformá-las em outras que você não disse.

 

O possessivo


Um possessivo impedirá que você se relacione com outras pessoas, te isolará e te fará crer que assim você está melhor. É uma pessoa que tem você como um objeto. Diz frases como: “Você é minha/meu”. É melhor que este tipo de pessoa esteja ausente, porque ninguém deve possuir ninguém, você é uma pessoa e não uma coisa; têm emoções e sentimentos, vive e respira, se relaciona com outros, é um ser humano.

 

O agressivo


Uma pessoa agressiva adora discutir, agredir verbalmente, se sente poderosa de certa forma. A agressividade é sua razão de ser, não tem nenhum fundamento senão sua própria inseguridade e falta de autoestima. Fuja o quanto antes de uma pessoa assim. Ame-se e acredite em si mesmo, não deixe que ninguém o menospreze e inferiorize, você é uma pessoa e, como tal, é diferente dos outros, nem melhor nem pior, é única.

“Se estar com alguém implica a sua destruição, então é melhor estar só”.
-Walter Riso-


Deixe que a solidão o acaricie


Temos a crença profunda de que para sermos felizes necessitamos de outros em nossa vida, necessitamos ter um(a) parceiro(a), necessitamos ter amigos. Mas a felicidade é algo interno, algo que diz respeito apenas a nós como indivíduos, algo que não depende de outras pessoas senão de nós mesmos.

 

Há pessoas com milhões de amigos e com parceiro(a) que são profundamente infelizes, porque fazem seu bem estar depender dos outros. Pense em algo que lhe faça feliz, andar de bicicleta, escrever, ler, todas essas coisas continuarão te fazendo feliz, independentemente de outras pessoas, pois a satisfação que surge está em você mesmo.

 

Por isso, deixe que a solidão o acaricie, domine, permita-se conhecer a si mesmo. Deixe que o rodeie e que invada sua vida de vez em quando. Beneficie-se do silêncio, de seu próprio espaço sozinho, de sair para caminhar e observar os demais enquanto desfruta de seus pensamentos. Sinta como a ausência das pessoas que lhe fazem mal é algo bom.

“A solidão não me fragiliza, me fortalece, me enche de algo curioso que me nutre, me fala da noite, me fala de contos, histórias que são verdadeiras ”.


-Chavela Vargas-

Por: Aran Andrade

http://amenteemaravilhosa.com.br/

 

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Categorias

Tipos de bullying nas escolas

1/10
Please reload