• Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

Não faça para os outros, o que eles podem fazer sozinhos

1/5
Please reload

TRAUMA TEM CURA

1/6
Please reload

TEATRO ESPONTÂNEO COMO ABORDAGEM TERAPÊUTICA

1/10
Please reload

3 Passos para um Ano Novo Resiliente

18/01/2017

 

 

Em 2017, que tal não estabelecer resoluções de Ano Novo muito rígidas? Mas ao invés disso, enxergar o ano que vem pela frente como uma oportunidade de praticar e aprender. Parece que há algum tipo de regra implícita nas resoluções de Ano Novo que nos mantém presos a elas, o que pode nos levar às mesmas armadilhas mentais que estamos habituados.


"Eu falhei mais uma vez", surge, levando a uma sensação de fracasso e ao pensamento seguinte, "Qual é o ponto?"


Mas existe uma maneira mais saudável de lidar com isso.


Olha só:
 

Três Passos para um Resiliente Ano Novo
 

1) Permita-se ser disperso: Este é um fato que nós normalmente nos recusamos a aceitar. Nós vamos, quase que invariavelmente ser dispersos com nossas metas ou resoluções. Talvez você se comprometa a começar uma atividade física e então acaba ficando doente, ou estabelece que vai começar a meditar todos os dias, mas acaba ficando muito ocupado com suas atividades diárias, enquanto os dias passam sem prática. Um cenário ou outro em que você será disperso irá acontecer, portanto, seja carinhoso com você. Agora vamos para o passo número 2.


2) Não julgue: Seu comportamento disperso não é uma coisa boa ou ruim, é apenas o curso natural de alguém tentando fazer uma mudança. Basta notar que você está disperso e evitar julgar essa experiência. Assim, é provável que conseguirá perceber esse comportamento mais cedo na próxima vez. Se surgirem julgamentos, "Eu não posso fazer isso ou o que eu estava pensando", basta observá-los como você fez com seu comportamento disperso anteriormente e passar para o passo número 3.


3) Focar novamente: Gentilmente volte a pensar no teu objetivo inicial e verifique se precisa fazer algum ajuste.

 

É importante manter um coração aberto para si mesmo enquanto você pratica. Não vai ser perfeito, então a questão é se podemos aceitar a realidade de nossas imperfeições? Se você é perfeito, você não é humano; A menos que façamos uma releitura dessa frase dizendo: Somos perfeitos com nossas imperfeições.


Não há necessidade de desejar-lhe boa sorte, porque mudar hábitos não é sobre sorte, é sobre ter uma boa estratégia de ser gentil e compassivo com você mesmo enquanto você estiver disperso e gentilmente guiar-se de volta para o objeto de foco.


Então eu vou desejar-lhe um bom coração durante este ano .

 

Fonte:http://www.mundomindfulness.com.br/

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Categorias

Tipos de bullying nas escolas

1/10
Please reload