• Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

Não faça para os outros, o que eles podem fazer sozinhos

1/5
Please reload

TRAUMA TEM CURA

1/6
Please reload

TEATRO ESPONTÂNEO COMO ABORDAGEM TERAPÊUTICA

1/10
Please reload

As mandalas e seus significados

03/01/2017

 

 

Conheça as mandalas e seus significados

 

Objetos, que têm muita importância na cultura oriental, também despertam o interesse no Ocidente.Mandala é uma palavra sânscrita, que significa Círculo. Mandala também possui outros significados, como círculo mágico ou concentração de energia. 

 

Foi nas mãos do pai da psicologia analítica, Carl Jung, que um emblema repleto de diagramas geométricos começou a ser investigado.

 

As mandalas e seus significados foram explorados de tal maneira pelo psicoterapeuta que, hoje, fazem parte da cultura e da tradição de diversas civilizações.Mais que belos objetos de decoração, que até inspiram tatuagens, os círculos - significado de "mandala" em sânscrito - funcionam como instrumento de culto e de meditação.

 

Saiba mais a seguir.Símbolos circulares estão ligados à cultura de diferentes povos.

 

 

Mandalas e seus significados no Oriente

 

Entre as religiões em que as mandalas exercem um papel fundamental, destacam-se principalmente a hinduísta, a budista e a tibetana. Confira essa importância.

 

 

Tradição hinduísta

 

A mandala tradicional hinduísta faz parte do ritual de orientação e do espaço sagrado central -  o altar e o templo. É o símbolo espacial da presença divina, no centro do mundo.

A pesquisadora Monalisa Dibo, da PUC-SP, afirma que a a mandala tântrica é uma das mais importantes da Índia, pois mostra as leis que governam o Cosmos, às quais estão submetidos tanto os homens quanto a natureza em si mesma.

 

O objeto é pintado ou desenhado como suporte para meditação, assim como riscado no chão para os ritos de iniciação.

 

Tradição budista

 

Na tradição budista, notadamente entre os adeptos da crença tântrica, a chamada mandala kalachakra (da roda do tempo) está baseada em textos sagrados tibetanos do Kalachakra Tantra, que, segundo a tradição, foi ensinado por Buda.

 

Nessa mandala, procuram-se visualizar as divindades e seu resultado, que é a obtenção da iluminação. Além disso, as imagens concêntricas no objeto aliam a razão e o conhecimento em busca do estado da mais alta felicidade possível, chamado nirvana.

 

 

Tradição tibetana

 

Jung descobriu que as mandalas na tradição tibetana derivam do conhecimento religioso dos lamas, gurus. Eles consideram a verdadeira mandala uma imagem interior que, gradualmente, é construída nos momentos de equilíbrio psíquico perturbado.Ou seja, nesse viés o objeto sagrado é visto como um guia imaginário e provisório de meditação, uma imagem e motor da ascensão espiritual.

 

 

Mandalas e a cultura ocidental

 

Engana-se quem pensa que esses instrumentos de rituais têm importância somente para o mundo oriental. Uma pesquisa da Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (FBAUL) investigou a relação dos símbolos circulares com a cultura do Ocidente.Segundo a pesquisadora Maria Daniela de Sousa, o homem ocidental se expressa também por símbolos circulares há muitos anos, desde os círculos de pedra do Período Neolítico. As teorias do formato esférico da Terra, pinturas e livros religiosos apresentam essa simbologia circular que remete para a roda da vida.Ou seja, é possível inferir que a mandala é um elemento comum à cultura de diferentes povos, tanto no Ocidente quanto no Oriente, e que se reflete nos mais diversos segmentos da vida.

 

Gostou de saber um pouco mais sobre mandalas e seus significados?

 

 

 

 

 

 

Fonte: vivomaissaudavel.com.br

 

 

Compartilhar
Compartilhar
Please reload