• Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

Não faça para os outros, o que eles podem fazer sozinhos

1/5
Please reload

TRAUMA TEM CURA

1/6
Please reload

TEATRO ESPONTÂNEO COMO ABORDAGEM TERAPÊUTICA

1/10
Please reload

Avaliação Psicológica: o que é isso afinal?

27/12/2016

  

 

    A avaliação psicológica é um tema que gera muita curiosidade na população geral, pois em algum momento da vida todos acabam por ser submetidos a alguma forma deste exame: para tirar a carteira de motorista, em seleções para vaga de trabalho, concursos públicos, porte de arma, entre outros.

 

     A principal finalidade é obter um conhecimento de indivíduos ou grupos, com um objetivo específico e determinado pelo perfil que deve ser verificado. A avaliação nada mais é do que um processo de coleta de dados e interpretações de informações, na qual podem ser utilizados diversos métodos e técnicas, incluindo testes psicológicos padronizados.

 

Atualmente a avaliação psicológica no Brasil é definida pela lei que regulamenta a profissão do psicólogo, como função privativa dessa categoria. Isso quer dizer que nenhum outro profissional pode realizar uma avaliação psicológica. Além disso, também é restrito ao profissional psicólogo a compra, guarda e o sigilo, tanto dos materiais utilizados quanto dos documentos e resultados gerados a partir do processo.

   

     Para que um teste psicológico possa ser utilizado ele precisa passar por inúmeras etapas que garantam que ele possui fundamento técnico e científico, ou seja, passou por pesquisas que confirmam que os estudos realizados confirmaram que o mesmo possui condições mínimas de avaliar o que ele propõe.

     Por ser uma coleta de dados baseada em uma metodologia específica, se houver divergências na forma de aplicação o resultado pode não ser fidedigno, e é por isso que o profissional precisa sempre seguir as normas contidas nos manuais dos testes, tanto para a aplicação quanto para a correção e análise dos resultados. Isso quer dizer que nenhum psicólogo “acha” alguma coisa a partir de um teste, pois deve existir fundamento e comprovação da eficiência do instrumento para que ele possa ser considerado útil.

 

 

Os testes devem passar por uma revalidação a cada dez anos e caso o autor ou a editora do material não apresentem a comprovação junto ao Conselho Federal de Psicologia de que ele continua sendo eficaz, o teste cai em desuso e não poderá mais ser utilizado para qualquer fim que não seja a pesquisa.

 

     Outra curiosidade sobre os testes psicológicos é que eles devem ser o mais específicos possível ao avaliar uma população, muitos possuem subdivisões de estado, cidade, escolaridade, gênero, idade, grupos (como motoristas, por exemplo), entre outras. Quanto mais específica a tabela de análise dos dados, maior a chance daquele teste de ser fiel ao que se quer identificar.

Como somos seres humanos, tanto individualmente como socialmente, evoluímos de maneira dinâmica, e por isso é preciso compreender que toda avaliação psicológica está verificando um momento específico da vida de uma pessoa, como o recorte de uma situação e, portanto, os resultados podem ser diferentes em momentos distintos da vida dos indivíduos.

 

 

 

 

Fonte:.psiconlinews.com

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Categorias

Tipos de bullying nas escolas

1/10
Please reload