• Facebook Basic Square
  • Google+ Basic Square

Não faça para os outros, o que eles podem fazer sozinhos

1/5
Please reload

TRAUMA TEM CURA

1/6
Please reload

TEATRO ESPONTÂNEO COMO ABORDAGEM TERAPÊUTICA

1/10
Please reload

MANDALA TERAPIA: COMO ENCONTRAR O EQUILÍBRIO COLORINDO

21/12/2016

Recuperar o equilíbrio da vida colorindo mandalas, isto é a Mandala Terapia. Ultimamente, se fala muito desta atividade, cada vez mais frequentemente, encontramos livros para colorir mandala nas bancas de jornais e nas livrarias. Mas saiba que esta é uma tradição muito antiga.

 

As mandalas são símbolos "vivos” que representam a o universo como um todo e o nosso mundo interior. Monges tibetanos realizam mandalas tradicionais utilizando milhares de grãos de areia coloridos e, uma vez concluído o trabalho, as destroem como um lembrete de que nada no mundo dura para sempre.

 

Colorir mandalas faz parte da arte-terapia. Hoje está “na moda”, mas já no século passado, Carl Gustav Jung tinha explorado o uso das mandalas na psicologia e na psicanálise.

 

 

 

Mandala Terapia: os benefícios da mandala terapia

 

 

Colorir mandalas realmente pode trazer muitos benefícios que se refletem em nossa mente, em nosso estilo de vida e sobre o nosso humor. As atividades artísticas, em geral, ajudam principalmente o nosso cérebro a ativar o seu hemisfério direito, o mais criativo, o que é susceptível de permanecer dormente por conta das nossas tarefas diárias, trabalho, convenções sociais, estudos, coisas que tendem a darmos lugar a lógica em vez das artes.

 

Focar sobre a atividade de colorir alivia a mente e nos leva ao equilíbrio. Ajuda especialmente a colocarmos de lado, mesmo que por um momento, as nossas preocupações cotidianas. Isso não significa esquecer ou ignorar os problemas, mas dar-se um momento de relaxamento para acalmar a mente e para que possamos reconsiderar a nossa situação mais tarde, sob uma perspectiva diferente.

 

É propriamente quando a mente se acalma e se distrai da repetitividade da vida cotidiana, que o ser humano pode encontrar novos insights, ideias e soluções para os seus problemas.

 

Começar a colorir mandalas também pode representar uma atividade introdutória à meditação, uma vez que com a mandala você exercita sua capacidade de concentração e foco, ao mesmo tempo que você começa a explorar os seus próprios sentimentos.

 

 

 

Mandala Terapia: o que fazer antes da começar a colorir mandalas

 

 

Antes de começar a colorir as mandalas, podemos criar uma atmosfera relaxante no lugar onde vamos nos dedicar a esta atividade. Escolhemos uma música suave, um perfume ambiente, uma luz gostosa. Podemos decidir também por colorir as mandalas em silêncio e sem outras distrações para que possamos realmente nos concentrarmos apenas sobre esta prática.

 

Preparamos os cadernos ou livros de colorir com os lápis de cores ou tintas e podemos até escrever sobre o nosso estado de ânimo antes de colorir, para ao final, vermos se alguma coisa mudou.

 

 

Mandala terapia:

como colorir mandalas

 

Podemos colorir (mas também desenhar) as mandalas com as técnicas que preferirmos. Podemos usar canetinhas, lápis, aquarelas, acrílicos, guache, de acordo com nosso gosto e nossas habilidades. Na mandala não deve ter espaços vazios, não coloridos. Não se usa as cores branco nem preto.

 

Adultos e crianças podem colorir. Inclusive juntos, uma atividade que pode reforçar os laços e possibilita passar o tempo juntos em tranquilidade.

 

Podemos colorir as mandalas sem seguir regras precisas mas normalmente a mandala começa a ser colorida de dentro para fora, o que favorece a nossa abertura aos outros, enquanto colorir a mandala de fora para dentro favorece a introspecção e a compreensão de si mesmo. Estas dicas simples aplicam-se a todos, adultos e crianças.

 

 

Mandala terapia:

o que fazer depois de colorir

 

O que podemos fazer quando terminarmos de colorir as nossas mandalas?

 

Se quisermos imitar a tradição dos monges tibetanos, podemos destruí-las, uma forma de aprender o desapego e lembrar que nada dura para sempre. Essa atitude também nos ajuda a superar e deixar para trás as emoções que nós nos livramos durante o ato de colorir as mandalas.

 

Mas podemos também decidir manter a nossa mandala colorida e talvez pendurar na casa por alguns dias, vê-las a cada momento e tentar descobrir se as suas formas e suas cores que ainda têm algo a nos dizer.

 

De certa forma, as mandalas "falam" e nos dizem algo sobre nós mesmos e nossas emoções.

 

Como parte da Mandala terapia, por exemplo, podemos tentar anotar em um caderno ou em uma folha as emoções que sentimos enquanto colorimos e quando a observamos, e depois de ter completado o trabalho ou depois de alguns dias, ler as anotações.

 

A escolha das cores e o simples ato de colorir - o qual talvez não éramos mais acostumados - talvez nos tragam memórias ou nos ajudem a ter uma nova visão do futuro.

 

Cada um, em sua própria mandala, pode reconhecer uma parte de si mesmo e pode tentar encontrar o que gostaria de deixar no passado ou o que gostaria de trazer para o presente ou de ter no futuro.

 

Enquanto se colore, nossa mente gradualmente torna-se livre e se sente mais leve. Você já coloriu uma mandala? Esta arte te ajudou de alguma forma a se sentir melhor?

 

 

 

https://www.greenme.com.br/segredos-para-ser-feliz/4424-mandala-therapy-como-encontrar-o-equilibrio-colorindo

Compartilhar
Compartilhar
Please reload

Categorias

Tipos de bullying nas escolas

1/10
Please reload