• Mente e Movimento

EU VI QUE MUDEI...



Não consigo mais acreditar nas pessoas como eu acreditava antes. Tenho medo do amor, de colegas de trabalho e até de bater meu dedinho na quina pela quinta vez consecutiva. Tive muitas dessas decepções que endurecem nosso coração. To cheia de escudos.

Não abro mais a porta de casa para qualquer um e não fico por mais de dez minutos na vida de quem usa traumas para justificar tudo. Aprendi que quem quer estar ao meu lado da um jeito, e não desculpas.

Quem merece minha amizade dá motivos, e não ausência.

Quem merece meu abraço me dá a mão, e não novidades em formas de soco no estômago. Me sinto diferente. Não tolero mentiras e nem mancadas.

Antes eu engolia seco e deixava pra lá.

Tenho coragem o suficiente para assumir que nem sempre a culpa é dos outros - E aí cuspo pra cima e sou atingida pela minha própria indignação. Já é tempo de entender que a projeção que a gente faz das coisas ou dos outros é uma responsabilidade nossa, e não deles.

A fé que você deposita neles é um problema ou uma dádiva sua. E só.

Alguns dirão que estou com travas. E há os que digam que estou dura demais. É amadurecimento. É preciso amadurecer para não se machucar nesses tombos da vida. As pessoas irão te usar e te empurrar. E por mais precavido que você (também) esteja, eu sinto em dizer... você também irá cair - "Mas quem sete vezes cai, levanta oito".

Eu vi que mudei. E é tão bom re-harmonizar tudo outra vez. © obvious: http://obviousmag.org/espaconave/2015/eu-vi-que-mudei.html#ixzz3nATTXj45 Follow us: @obvious on Twitter | obviousmagazine on Facebook

#mudança #INDEPENDÊNCIAEMOCIONAL #inteligênciaemocional #relações

30 visualizações

Criado Por Ludmila Coutinho. Mente e Movimento. Todos os direitos reservados®

Rua Coronel Moreira César, nº 426 - sala 405, Icaraí - Niterói -RJ

Tel.: (21) 98883-8143 / 98777-8142 / 2611-2367