• Mente e Movimento

Somatic Experiencing® SE (Experiência Somática)/A Cura do Trauma



Somatic Experiencing® - SE (Experiência Somática) é uma abordagem terapêutica desenvolvida por Peter Levine, PhD., para a resolução e cura do trauma e de perturbações físicas e mentais do estresse crônico.

O trauma, segundo o SE, é o resultado de uma sobrecarga do Sistema Nervoso Autônomo em resposta a uma experiência inesperada e muito intensa, impossibilitado que o organismo se defenda eficazmente.

A SE lida com o trauma ao nível fisiológico, possibilitando que a energia seja desbloqueada e a auto-regulação do organismo seja restaurada.

Portanto, trata-se de uma abordagem psicobiológica para o tratamento de ansiedade e estresse pós-traumático. Segundo o Dr. Levine o trauma é fisiológico; é uma espécie de paralisia (imobilidade tônica) que ocorre quando as respostas de luta e fuga não podem ser completadas numa situação de ameaça à vida.

É especialmente indicado para o tratamento de Estresse Pós-Traumático decorrente de situações habitualmente reconhecidas como traumáticas - acidentes, procedimentos cirúrgicos, complicações pré e peri-natais, violências diversas, doenças graves, desastres naturais, acidentes de carro, assaltos, perdas afetivas entre outras situações. Mas também podem decorrer de acontecimentos aparentemente insignificantes, desde que o "susto" não tenha sido completamente descarregado.

A Experiência Somática é uma prática que estuda como as pessoas reagem aos traumas. Este breve video mostra como a resposta do congelamento serve para proteger a vida nas situações de perigo extremo. Assim como a gazela, os seres humanos também podemos “congelar" nas experiências de choque traumático.

Como única alternativa biológica disponível, a impala "congela" instintivamente, como última estratégia de sobrevivência, uma vez que há a possibilidade restante de não ser devorada. Além disso, caso o seja, estará "congelada" por hormônios específicos de forma a ser anestesiada. No entanto, ela consegue escapar.

Neste tipo de evento, ela volta à sua vida normal, sem exibir quaisquer sintomas produzidos pelo evento potencialmente traumático. Nesta perspectiva, salientamos que o "trauma não está no evento em si", mas no próprio sistema nervoso, que pode ou não se adaptar às circunstâncias ameaçadoras da vida

FONTE:https://www.youtube.com/watch?v=IlwzPIUtRPc


738 visualizações0 comentário