• Mente e Movimento

MINDFULNESS (ATENÇÃO PLENA) no TRABALHO



“...introduzir Mindfulness no local de trabalho não impede que haja conflitos, porém quando surgem desafios complexos, as pessoas com este treinamento são mais capazes de reconhecê-los e lidar com eles com maior habilidade..."

No atual clima econômico, cobra-se melhores resultados com menos recursos. Trabalhar mais horas para lidar com o crescente aumento de trabalho. Trabalhar em uma cultura onde “ter estresse” como algo positivo é contraproducente e aplicar Mindfulness no trabalho pode ajudar a redução da reatividade e trabalhar com maior criatividade.

Os benefícios neurológicos de Mindfulness se associam a um aumento da inteligência emocional,especialmente a empatia e a auto-regulação emocional.

O desenvolvimento destas áreas do cérebro aumenta a nossa habilidade para gerir conflitos e a se comunicar de forma mais eficaz. Mindfulness também nos dá ferramentas para “parar e ver” e considerar perspectivas alternativas ao invés de simplesmente reagir frente aos desafios usando as áreas no nosso cérebro “menos inteligentes” para tomar decisões. Mindfulness nos ajuda a nos conectar com áreas mais avançadas de nosso cérebro para restaurar o controle de nossas emoções, permitindo-nos escolher a resposta mais apropriada ao contexto e às circunstâncias.

Muitas empresas no mundo já estão oferecendo treinamentos em Mindfulness a seus funcionários. No caso do Google, o programa se chama “Busque dentro de você” (Search inside yourself). A sua estrutura é semelhante a do MBSR (Programa de Redução de Estresse baseado em Mindfulness) e há lista de espera quando abrem as inscrições 04 vezes por ano. Porém, a grande empresa tecnológica não é a única: Toyota, Bank of America, Starbucks e Deutsche Bank são outros exemplos.

E não faltam as comunidades internacionais que se reúnem em conferências como a renomada “Wisdom 2.0” onde as grandes empresas tecnológicas se reúnem com os professores da Ciência para explorar simbioses benéficas e como fazer um uso consciente da tecnologia.

Em um artigo publicado em 2012 no New York Times, Richard Fernández, diretor de desenvolvimento executivo e psicólogo, afirmou depois de fazer um treinamento em Mindfulness que “...introduzir Mindfulness no local de trabalho não impede que haja conflitos, porém quando surgem desafios complexos, as pessoas com este treinamento são mais capazes de reconhece-los e lidar com eles com maior habilidade. Ao longo do tempo, com este treinamento, aprendemos a desenvolver nossos recursos internos para nos ajudar a lidar com as dificuldades com maior desenvoltura, conforto e inteligência”.

Em palestra do “Centro Internacional de Desenvolvimento Executivo da Eslovênia, 1996”, P. Drucker – especialista em gestão e brilhante professor e escritor – nos dá uma importante reflexão: “Todos os livros de Gestão, inclusive os que eu escrevi, focam em gerir as outras pessoas. Mas não podemos gerir os outros a menos que tenhamos gerido a nós mesmos antes. O recurso mais importante que tem como executivo e como gerente é “você mesmo”. A sua organização não vai ser melhor que você mesmo.

Os participantes dos programas de Mindfulness relataram uma diminuição de 29% nos sintomas de estresse percebido e um aumento de:

26,5% para "agir com consciência"

13% na "eficácia pessoal e profissional"

26% em suas “habilidades de observação"

25% na "não-reatividade e capacidade de dar resposta"

22% em "não agir baseado em juízos preconcebidos, mas na experiência”

Mindfulness no trabalho é um treinamento destinado a mobilizar os recursos internos dos participantes para aprender, crescer e cuidar de si mesmos, realizando mudanças positivas em suas atitudes e condutas que resultem em um aumento da eficácia, clareza, compaixão e empatia. O objetivo é a integração destas capacidades e habilidades no local de trabalho.

As últimas pesquisas em neuroplasticidade demonstram o modo em que o cérebro pode mudar em resposta a um treinamento de Mindfulness. E há evidências científicas que a prática diária de 20 a 40 minutos produz resultados surpreendentes no bem estar das pessoas (leia o artigo completo em: “Mindfulness practice leads to increases in regional brain gray matter density del Psychiatry Research: Neuroimaging journal”).

A prática regular de Mindfulness aumenta a capacidade do cérebro de se auto-reparar e desenvolver novas conexões neurais. Mas a abordagem “ou o usa ou o perde” que se dá em nosso físico é aplicável também a nosso cérebro. Assim, o mais importante para desenvolver Mindfulness é a prática continuada; portanto, os programas de Mindfulness no trabalho tem um plano de treinamento progressivo destinado a integrar a prática na vida.

http://www.mundomindfulness.com.br/

O texto acima é uma tradução. O original você encontra no link abaixo:

http://crearliderazgo.blogspot.com.br/2014/12/mindfulness-en-el-trabajo.html?spref=fb&m=1

#Mindfulness

48 visualizações0 comentário